segunda-feira, 25 de março de 2013

Quanto bem faz o querer bem




Ah! Meu bem.
Quanto bem faz o  querer bem.
Não te quero nada além do que insisto em dizer.
Contos contados por quem esteve do outro lado, abrem os olhos, revela a  verdade.
Simples, pura, vaidosa.
Um dia se perdeu de seu amado e tendo mudado sua essência, ainda assim notava a ausência de quem te fazia sorrir.
Pediu pra partir e agora requer a volta daquele que um dia, sob a luz da calmaria aceitou pra  vida inteira.
No calor do momento, como brasa, atiçada pelo vento pediu pra partir.
Então, ele deixou que partisse.
Mas lhe pediu que levasse consigo todos os seus pertences.
Embora soubesse que também levaria seu  coração.
Pois um dia lhe dera ele e todo seu amor.

5 comentários:

  1. parece uma história q vivi...
    :-(
    bjj talindoooo

    ResponderExcluir
  2. ... No calor do momento, como brasa, atiçada pelo vento pediu pra partir.
    Então, ele deixou que partisse.
    Mas lhe pediu que levasse consigo todos os seus pertences.
    Embora soubesse que também levaria seu coração.
    Pois um dia lhe dera ele e todo seu amor ...

    Profundo!

    ResponderExcluir
  3. ...dispensa comentarios viu Talisson Fagundes...
    :/

    ResponderExcluir
  4. hum.. parece uma bossa nova... já imagino com uma boa sonoridade..

    ResponderExcluir
  5. Pri de Paula dos Anjos29 de março de 2013 08:05

    Meu escritor!

    ResponderExcluir