terça-feira, 23 de setembro de 2014

Verde

Alguns chamam de acaso, outros destino e há ainda quem não acredite em nenhum dos dois.
Porém mesmo tentando lembrar de onde, acho que já sei a resposta.
Da mesma solidão que te levou a fazer coisas malucas, a se perder acreditando que se encontrou, a se lançar num vazio sem asas, eu te conheço.
Pensando bem, te reconheço. Não sei se tua imagem em mim ou de outras expêriencias. Eu aprecio tudo que aprendi enquanto estive cointigo. Me senti teu amigo naquelas breves horas. Foi tão bom!
De dormir primeiro e acordar sorrindo de uma loucura ainda sem nome pra mim. Me faz sentir vivo, reviver o outrora adormecido eu que cansou de navegar. Me faz içar velas, e receber o vento que sopra de ti, um novo horizonte num mar de verde Impar.
Nesta fabrica de caos, existem pequenas ilhas de paz e tranquilidade.
Desejo aumentar esta ilha que encontro em você.

3 comentários:

  1. Ual...como eu gostaria de ser a ilha de alguem. Vc arrasa nas palavras sempre.

    ResponderExcluir